Páginas

sábado, 2 de outubro de 2010

Efeito Dominó

Todos nós recebemos do universo "sinais" acerca dos padrões que repetimos e que causam sofrimentos. Lembramos da frase mais pronunciada por psicólogos e Terapeutas: "fique no coração... faça o que o seu coração pede!" E, questionamos: quando faço isso, sou mal interpretado.

Porém, sabemos também que se não agirmos a nosso favor, enfrentaremos mais dissabores. Isso causa muita polêmica e discussão, porque muitos entendem "fazer o que o coração pede" como "egoísmo" e outros aproveitam a chance agindo de forma insincera, usando essa colocação em proveito próprio.

A história do sutra chamada: A insensatez e a estupidez dos tolos, conta:  “Havia, certa vez, um homem que se irritava com facilidade. Um dia, dois outros homens estavam conversando a respeito do homem irritadiço, em frente à casa onde ele vivia. Um dizia ao outro: "Ele é um belo homem, mas é impaciente demais; tem um temperamento explosivo e se zanga rapidamente". O homem irritadiço, ouvindo a observação, irrompeu da casa e atacou os dois amigos, batendo, chutando e magoando-os.”

"Este fato nos ensina que quando um sábio é advertido sobre seus erros, refletirá sobre isso e melhorará sua conduta. Quando, entretanto, um insensato tem sua má conduta apontada, não somente desprezará o aviso, como também continuará a repetir o mesmo erro".

Usar o caminho do discernimento é a chave. É preciso "aprender a ouvir os sinais", sermos observadores de nós mesmos. A sabedoria (a de alma, não o conhecimento) nos ajuda a desenvolver a humildade, atributo do 2º Raio dourado do Amor-Sabedoria. O Mestre Confúcio, Chohan do 2º Raio nos alerta para os cuidados que devemos ter na nossa vida em relação aos "ataques inimigos", como ele denomina as formas-pensamentos e as más companhias, que são desastrosos para a nossa vida espiritual, tirando-nos a faculdade de discernir e fomentando o orgulho.

A pessoa sensata, equilibrada e humilde reconhece com facilidade onde estão suas fragilidades e dificuldades, abrindo espaço para novas oportunidades, novas parcerias, e uma jornada com muito mais qualidade, material e espiritual. Essas qualidades eliminam definitivamente de nossas vidas o Efeito dominó, pois, para sairmos de padrões de sofrimento que se repetem na vida, precisamos antes reconhecê-los, enfrentá-los, para depois, ultrapassá-los.

Para reconhecer, precisamos ser humildes. Para enfrentar, necessitamos de coragem, e, para ultrapassar, temos que ter fé, equilíbrio e sermos sensatos, pois, as velhas tendências não somem de uma hora para outra, apenas porque as reconhecemos e enfrentamos, pois, já viraram hábitos instalados. O termo insensatez significa falta de senso e desequilíbrio.

O insensato não consegue perceber o grau de sofrimento dele próprio, pois, mergulha na falta de humildade, na arrogância e no orgulho. Geralmente, são pessoas que tomam atitudes na vida "de acordo com as companhias que tem", pois, sem auto-estima precisam ser aceitos pelo seu grupo e jamais aceitam uma opinião contrária que lhes desaponte.

Podemos ter consciência de um comportamento e não conseguir ou mesmo não saber como modificá-lo, pois, já se tornou um hábito e eles causam situações desagradáveis, trazendo dor e sofrimento desnecessários. Hábitos instalados são geradores de formas-pensamentos que atraem sempre as mesmas situações e entramos num círculo vicioso que nos paralisa, entorpece, ilude, e impede a evolução. Nos deixa estagnados no velho.

Quanta dificuldade evitaríamos enfrentando as más situações, com humildade. Só essa virtude nos auxilia a desmoronar as barreiras do ego, para enfrentarmos o efeito dominó de uma maneira aberta e consciente. Existem 3 virtudes no homem que o impedem de alcançar essas dádivas: a ignorância, a imprudência e a insensatez.

Com a mudança planetária, é urgente entendermos que uma reforma íntima deve originar-se da transformação profunda do Ser Humano. Reeducação não é tarefa fácil, nem rápida, pois, necessita de exercício constante. A chama Dourada do Amor-Sabedoria pode nos auxiliar muito através da virtude do discernimento a reconhecer, enfrentar e ultrapassar todos os padrões repetitivos que trazemos. Quando sofremos, ficamos mais próximos de nossa alma. O sofrimento significa que algo está errado, pedindo para ser encarado e transmutado.

Olhe para isso como oportunidade de entrar em contato com sua alma, conhecê-la profundamente, elevar sua consciência e alcançar a paz.



VERA GODOY
por El Morya Luz da Consciência - nucleo.elmorya@veragodoy.com
http://somostodosum.ig.com.br/clube/c.asp?id=22976

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Posso Errar?


Por Leila Ferreira
 Há pouco tempo fui obrigada a lavar meus cabelos com o xampu “errado”. Foi num hotel, onde cheguei pouco antes de fazer uma palestra e, depois de ver que tinha deixado meu xampu em casa, descobri que não havia farmácia nem shopping num raio de 10 quilômetros. A única opção era usar o dois-em-um (xampu com efeito condicionador) do kit do hotel. Opção? Maneira de dizer. Meus cabelos, superoleosos, grudam só de ouvir a palavra “condicionador”. Mas fui em frente. Apliquei o produto cautelosamente, enxagüei, fiz a escova de praxe e... surpresa! Os cabelos ficaram soltos e brilhantes — tudo aquilo que meus nove vidros de xampu “certo” que deixei em casa costumam prometer para nem sempre cumprir. Foi aí que me dei conta do quanto a gente se esforça para fazer a coisa certa, comprar o produto certo, usar a roupa certa, dizer a coisa certa — e a pergunta que não quer calar é: certa pra quem? Ou: certa por quê?
O homem certo, por exemplo: existe ficção maior do que essa? Minha amiga se casou com um exemplar da espécie depois de namorá-lo sete anos. Levou um mês para descobrir que estava com o marido errado. Ele foi “certo” até colocar a aliança. O que faz surgir outra pergunta: certo até quando? Porque o certo de hoje pode se transformar no equívoco monumental de amanhã. Ou o contrário: existem homens que chegam com aquele jeito de “nada a ver”, vão ficando e, quando você se assusta, está casada — e feliz — com um deles.
E as roupas? Quantos sábados você já passou num shopping procurando o vestido certo e os sapatos certos para aquele casamento chiquérrimo e, na hora de sair para a festa, você se olha no espelho e tem a sensação de que está tudo errado? As vendedoras juraram que era a escolha perfeita, mas talvez você se sentisse melhor com uma dose menor de perfeição. Eu mesma já fui para várias festas me sentindo fantasiada. Estava com a roupa “certa”, mas o que eu queria mesmo era ter ficado mais parecida comigo mesma, nem que fosse para “errar”.
Outro dia fui dar uma bronca numa amiga que insiste em fumar, apesar dos problemas de saúde, e ela me respondeu: “Eu sei que está errado, mas a gente tem que fazer alguma coisa errada na vida, senão fica tudo muito sem graça. O que eu queria mesmo era trair meu marido, mas isso eu não tenho coragem. Então eu fumo”. Sem entrar no mérito da questão — da traição ou do cigarro —, concordo que viver é, eventualmente, poder escorregar ou sair do tom. O mundo está cheio de regras, que vão desde nosso guarda-roupa, passando por cosméticos e dietas, até o que vamos dizer na entrevista de emprego, o vinho que devemos pedir no restaurante, o desempenho sexual que nos torna parceiros interessantes, o restaurante que está na moda, o celular que dá status, a idade que devemos aparentar. Obedecer, ou acertar, sempre é fazer um pacto com o óbvio, renunciar ao inesperado. 
O filósofo Mario Sergio Cortella conta que muitas pessoas se surpreendem quando constatam que ele não sabe dirigir e tem sempre alguém que pergunta: “Como assim?! Você não dirige?!”. Com toda a calma, ele responde: “Não, eu não dirijo. Também não boto ovo, não fabrico rádios — tem um punhado de coisas que eu não faço”. Não temos que fazer tudo que esperam que a gente faça nem acertar sempre no que fazemos. Como diz Sofia, agente de viagens que adora questionar regras: “Não sou obrigada a gostar de comida japonesa, nem a ter manequim 38 e, muito menos, a achar normal uma vida sem carboidratos”. O certo ou o “certo” pode até ser bom. Mas às vezes merecemos aposentar régua e compasso. 
 
Leila Ferreira é jornalista, apresentadora de TV
e autora do livro Mulheres – Por que será que elas..., da Editora Globo

Vende-se Tudo

Por Martha Medeiros

 
No mural do colégio da minha filha encontrei um cartaz escrito por uma mãe, avisando que estava vendendo tudo o que ela tinha em casa, pois a família voltaria a morar nos Estados Unidos.

O cartaz dava o endereço do bazar e o horário de atendimento.

Uma outra mãe, ao meu lado, comentou:

- Que coisa triste ter que vender tudo que se tem. 
- Não é não, respondi, já passei por isso e é uma lição de vida.
 
Morei uma época no Chile e, na hora de voltar ao Brasil, trouxe comigo apenas umas poucas gravuras, uns livros e uns tapetes.

O resto vendi tudo, e por tudo entenda-se: fogão, camas, louça, liquidificador, sala de jantar, aparelho de som, tudo o que compõe uma casa.

Como eu não conhecia muita gente na cidade, meu marido anunciou o bazar no seu local de trabalho e esperamos sentados que alguém aparecesse. Sentados no chão. O sofá foi o primeiro que se foi.

Às vezes o interfone tocava às 11 da noite e era alguém que tinha ouvido comentar que ali estava se vendendo uma estante. Eu convidava para subir e em dez minutos negociávamos um belo desconto. Além disso, eu sempre dava um abridor de vinho ou um saleiro de brinde, e lá se iam meus móveis e minhas bugigangas.

Um troço maluco: estranhos entravam na minha casa e desfalcavam o meu lar, que a cada dia ficava mais nu, mais sem alma.

No penúltimo dia, ficamos só com o colchão no chão, a geladeira e a tevê. No último, só com o colchão, que o zelador comprou e, compreensivo, topou esperar a gente ir embora antes de buscar. Ganhou de brinde os travesseiros...

Guardo esses últimos dias no Chile como o momento da minha vida em que aprendi a irrelevância de quase tudo o que é material.

Nunca mais me apeguei a nada que não tivesse valor afetivo.

Deixei de lado o zelo excessivo por coisas que foram feitas apenas para se usar, e não para se amar.

Hoje me desfaço com facilidade de objetos, enquanto que se torna cada vez mais difícil me afastar de pessoas que são ou foram importantes, não importa o tempo que estiveram presentes na minha vida...

Desejo para essa mulher que está vendendo suas coisas para voltar aos Estados Unidos a mesma emoção que tive na minha última noite no Chile. Dormimos no mesmo colchão, eu, meu marido e minha filha, que na época tinha 2 anos de idade. As roupas já estavam guardadas nas malas. Fazia muito frio. Ao acordarmos, uma vizinha simpática nos ofereceu o café da manhã, já que não tínhamos nem uma xícara em casa.

Fomos embora carregando apenas o que havíamos vivido, levando as emoções todas: nenhuma recordação foi vendida ou entregue como brinde. Não pagamos excesso de bagagem e chegamos aqui com outro tipo de leveza.

Só possuímos na vida o que dela pudermos levar ao partir.


Ausências...

É... às vezes eu fico um pouquinho ausente daqui.
A minha alma pede um descanso
a fim de tentar organizar-se
dentre tantas informações diárias.

Mas eu sempre volto!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Sete receitas caseiras para tratar seu cachorro

1. Pulgas: chá de arruda
Para repelir pulgas do cachorro, pingue uma gota de chá de arruda na pele dele. Para sarna, melão-amargo (ou melão-de-são-caetano). É necessário fazer o tratamento por três semanas. Dê um banho normal no cachorro semanalmente, secando com toalha e secador. Posteriormente, aplique o suco puro do melão. Deixe agir por dez minutos (atenção: o cachorro não pode lamber, pois é tóxico), enxágue bem e seque.

2. Aumentar a imunidade do cachorro
Se ele estiver adoentado, misture na ração de uma a duas colheres de aveia (café, chá, sobremesa ou sopa, conforme o tamanho do cachorro). Mas atenção: a aveia poderá ocasionar diarreia no cão. Nesse caso, use o chá das folhas.

3. Acabar com cólicas e desintoxicar o cachorro 
A água de arroz ajuda a desintoxicar e o chá alivia cólicas. Lave arroz cru (use de cada vez um copo de água para cada meia xícara de arroz comum) e separe a terceira passagem da água. Coloque numa seringa sem agulha e dê um pouquinho do líquido várias vezes ao dia. Intercale o remedinho com chá de erva-doce, que alivia as cólicas.

4. Acalmar cachorros que ficam sozinhos 
Numa panela sem tampa, ferva por dez minutos de três a cinco gramas de folhas de maracujá em 250 ml de água. Quando esfriar, misture esse chá na água que o animal bebe.

5. Espantar parasitas, como pulgas e carrapatos 
Primeiramente, prepare uma infusão com 20 gramas de folhas de arruda em um litro de água quente (sem ferver) e use como a última água de enxágue. Deixe secar naturalmente. Galhos da erva-de-santa-maria sob a cama deles agem como repelente.

6. Cicatrizar mais rápido pequenos machucados 
Coloque uma folha de couve macerada sobre o ferimento. Mas, se ele insistir em comer o curativo, deixe a couve para lá e misture uma parte de tintura de calêndula em duas partes de água fervida e filtrada e passe no machucado de três a quatro vezes ao dia.

7. Aliviar sintomas de gripes, resfriados e tosses 
O veterinário já deu o diagnóstico? Então prepare o xarope: ferva seis folhas picadas de guaco em meio litro de água, coe, misture o suco de um limão e adoce com três colheres (sopa) de mel puro. Dê uma colher (de chá, sobremesa ou sopa, conforme o tamanho do bicho) de três a quatro vezes ao dia.


domingo, 19 de setembro de 2010

Abandona a Tua Lista de Erros...


Deus disse: “De onde veio a ansiedade que sentes no teu estômago?”

Estavas indo muito bem, e de repente começaste a te sentir cheio de ansiedade por causa de algo que falaste, ou que escreveste ou que fizeste, e de como poderias ter feito isso de uma forma diferente e melhor, que poderias ter falado mais alto ou que não deverias ter dito absolutamente nada, que insististe demais, ou não insististe o suficiente...

A lista poderia continuar. Não falta sugestão para o desespero.

Encontras uma lista antiga de erros que cometeste ou deves ter cometido. Relês e relês essa lista, como se, de alguma forma, apesar das aparências, ela pudesse te ser útil.

Útil a ti? É lógico que a tua lista provocadora de ansiedade não é útil a ti! Muito pelo contrário! Ela te é prejudicial.

Pensavas que estavas livre de toda tua ansiedade, no entanto, aos poucos e sorrateiramente, ela voltou. Essa pequena cobra-ansiedade é traiçoeira. Ela volta rastejando, e tão disfarçadamente, que só percebes quando de repente ela aparece bem diante de ti, já tendo corroído as tuas fundações. Por causa desta ansiedade, tu te sentes minado.

Voltaste àquela velha e corroída lista de compras. Não há nada aí que valha a pena comprar.

Vou escrever uma nova lista de compras para ti.

Joga a outra fora, de uma vez por todas. Substitui-a por esta que te dou agora. Esta que te ofereço é a tua nova lista de compras. Entende-a bem:

“Sou uma boa pessoa assim como sou.
Tenho intenção de fazer o bem, e faço.
Não me criticarei mais.
Deixo-me em paz.
Se não gosto do que eu disse, ou escrevi ou fiz, risco isso de todas as listas agora, de uma vez por todas.
O que fiz ou deixei de fazer não tem importância.
Está no passado.
Sei que o sol aparece e seca a chuva.
Provavelmente sou a única pessoa que pensa nisto que eu lamento.
Não há porque pensar nisto, nem sequer uma vez.
Quando permito a entrada de pensamentos perturbadores do passado - sejam eles muito recentes, muito grandes ou muito pequenos - diminuo a força do meu amor por mim mesmo.
É importante que eu ame a mim mesmo.
É importante para mim e para todos ao meu redor.
Não devo lamentar nem devo encontrar defeitos em mim mesmo, pois sou o líder de uma parada, e tenho que conduzir uma parada calma e contente.
Minha parada passa por todas as ruas secundárias e pelas principais também, e segue de acordo com o tenor dos meus pensamentos.
Quero conduzir o tipo de parada que quero conduzir.
Recuso-me a conduzir uma parada lúgubre.
Quando meus pensamentos me provocam ansiedade, deixo-os cair.
Não os guardo nem por um minuto sequer, pois são pensamentos destrutivos. Esses pensamentos insinuam-se na minha mente e não querem ir embora.
Eles precisam ser evitados, e sou eu que devo evitá-los.
Isto é fácil de fazer agora.
Eu os sacudo para fora de mim.
Dou apenas uma olhadela para trás e digo-lhes claramente: Pensamentos lamentáveis e provocadores de ansiedade, vocês não têm nada que fazer aqui.
Vocês não me pertencem.
Não pertencem a lugar nenhum.
Vocês são como as sombras de uma cortina preta; vocês se puxaram para baixo e bloquearam a minha visão.
Vocês querem que eu seja pequeno e cheio de ansiedade.
Mas agora os vejo como são.
Vocês são uns descontentes, e gostam de pisar na minha sensação de bem-estar e entrar sorrateiramente na minha mente, junto com outros pensamentos da sua turma.
Vocês são invasores e erosivos.
Não podem mais permanecer aqui.
Precisam ir embora, e têm que ir embora agora.
Então agora, sem tumulto, vão embora!
Eu os jogo fora e, em nome de Deus, vocês não podem voltar!"



Fonte: http://www.heavenletters.org/

sábado, 18 de setembro de 2010

O MUNDO COMO NOSSO ESPELHO


O mundo físico é criação nossa: cada um de nós cria a sua própria versão do mundo, a sua realidade particular, a sua experiência de vida singular. Pelo fato de a minha vida estar sendo criada através do meu canal, posso olhar para a minha criação para obter informações sobre mim mesma. Exatamente como um artista examina sua ultima criação para ver o que está bem e o que não está bem, podemos olhar para a obra em andamento de nossas vidas, para apreciar quem somos e reconhecer aquilo que ainda precisamos aprender.

À medida que seguimos adiante, vamos concomitantemente, criando as nossas vidas; portanto, nossas experiências e necessidades nos proporcionam a cada instante um reflexo de nós mesmos. Na verdade, o mundo exterior é como um espelho gigante que reflete simultaneamente nossos espíritos e nossas formas com muita clareza e precisão. Uma vez que tenhamos aprendido como olhar para ele e como entender e interpretar seu reflexo, temos um fabuloso instrumento à mão.

O método do espelho

O método do espelho é uma técnica que pode nos ajudara a ver o mundo como um espelho. Encarado dessa maneira, o mundo exterior pode nos dar lições a respeito de aspectos ocultos de nós mesmos, que não conseguimos ver diretamente. O método se baseia em duas premissas:

1. Considero que tudo em minha vida é o meu reflexo, a minha criação; não existem acidentes ou acontecimentos que não estejam relacionados comigo. Se vejo ou sinto alguma coisa que de algum modo me afeta, foi o meu ser que atraiu ou criou isso para me mostrar algo. Se isso não estivesse refletindo alguma parte de mim, eu sequer teria sido capaz de percebê-lo. Todas as pessoas em minha vida são reflexos dos diversos personagens e sentimentos que vivem dentro de mim.

2. Jamais deprecio a mim mesmo por causa dos reflexos que vejo. Sei que nada é negativo. Percebo tudo como dádivas que me levam a estar mais consciente; afinal, estou aqui para aprender. Se eu já fosse perfeito, não estaria aqui. Por que eu deveria me enfurecer comigo mesmo quando vejo coisas de que estava inconsciente? Seria como se uma criança do primeiro ano primário se sentisse frustrada por não estar ainda na universidade. Tento manter uma atitude compassiva para comigo mesmo e para com o meu processo de aprendizagem. No momento em que consigo fazer isso, esse processo torna-se divertido e, realmente, muito interessante.

Estou aprendendo a encarar a vida como um filme fascinante, repleto de aventuras. Todos os seus personagens são partes de mim que aparecem na imensa tela e, assim posso vê-los claramente. Uma vez que posso vê-los e reconhece os diversos sentimentos e vozes que estão dentro de mim mesma, é fácil escolher quais personagens manter e expandir e quais abandonar ou modificar.

Se o filme retrata problemas, perturbações ou lutas, sei que deverei verificar dentro de mim para descobrir onde não estou sendo sincera comigo mesma. Sei também que quando confio e sou eu mesma o mais completamente possível, tudo em minha vida reflete isso, fluindo com muita facilidade, às vezes até milagrosamente.

Os problemas são mensagens

Se existem problemas em sua vida, é o universo tentando chamar-lhe a atenção. Ele está dizendo: "Êpa, está aí algo de que você precisa ter consciência; há algo que precisa ser mudado aqui!". Se você está atento aos pequenos sinais, aprenderá com eles, mas se não prestar atenção, os problemas se intensificarão até que você entenda a mensagem e comece a ficar atento. Se você aceitar que, cada vez que ocorre um problema, o universo está lhe mostrando algumas coisas, fará progressos rápidos na sua vigem de descoberta de si mesmo.

Quando acontece alguma coisa "negativa", somos tentados a dizer : "Por que isso acontece comigo? Estou fazendo o melhor que posso, mas nada parece estar funcionando. Não consigo entender por que continuo com este problema". Se você percebe que está vivendo uma situação assim, tente encontrar uma nova maneira de olhar para as coisas. Vá para dentro de si mesmo e diga ao universo: "Eu sei que você está tentando me mostrar alguma coisa. Ajude-me a compreender o que é".

Depois que fizer isso,deixe de se concentrar no fato, mas mantenha-se aberto para a mensagem que irá receber. Ela poderá vir na forma de um sentimento ou de uma percepção interior, nas palavras de algum amigo ou em algo inesperado que aconteça a você. A mensagem poderá vir imediatamente ou demorar algum tempo. Um dos meus clientes foi despedido de seu emprego de maneira bastante inesperada, há mais de dois anos de inicio, ele ficou arrasado, mas depois de um mês de ficar procurando que rumo seguir, ele abriu um negocio próprio. Agora o negocio vai indo muito bem, mas só há poucas semanas é que ele conseguiu, afinal "pegar" a mensagem que sua demissão refletia. Quando falava para um amigo a respeito de trabalhar para os outros foi que subitamente compreendeu que o incidente da demissão foi uma tentativa de dizer-lhe que estaria muito melhor num negócio próprio do que trabalhando para os outros.

Compreender isto não apenas confirmou o rumo atual de sua vida, mas também resolveu o sentimento negativo de ter sido despedido, que havia permanecido com ele desde esse incidente.

Como interpretar os reflexos

A parte mais complicada de usar o método do espelho é aprender a interpretar o reflexo que se vê. Como descobrir o verdadeiro significado de uma mensagem ali refletida?

Não adiantará nada analisar e pensar nela com a sua mente racional. É muito mais eficaz voltar-se para o seu eu interior, pedindo uma ajuda ao universo. Sente-se muito tranqüilamente, inspire profundamente algumas vezes e concentre sua atenção no seu interior - no Eu superior que existe dentro de você e que está em contato com a sabedoria do universo. Silenciosamente ou em voz alta, peça a esse ser uma orientação ou uma ajuda para a compreensão da mensagem. Quando você entrar em contato com um sentimento mais profundo e obtiver uma impressão do que lhe pareça correto naquele momento, procure agir de acordo com essa impressão.

Depois de agir assim, tente estar consciente a respeito das informações exteriores e interiores que venham de suas ações. A informação que vem do exterior lhe diz como as coisas estão fluindo. Tudo parece dar certo e funcionar com facilidade? Se é assim, certamente você está sintonizado com a sua orientação interior. Se estiver lutando para fazer algo que não acontece facilmente, trata-se de uma mensagem para renunciar e voltar a verificar o que você realmente deseja fazer.

A informação interior virá a você como sentimentos. Se sentir-se mais forte, mais animado, é porque você está certo. A chave é a sensação de se estar vivo. Quanto mais o universo se movimenta através de você, mais vivo você se sente. Por outro lado, cada vez que você não segue a orientação interior, sentirá uma perda de energia, uma perda de força, uma sensação de desânimo espiritual.

Sendo verdadeiro para consigo mesmo, você se sentirá mais animado, mas também poderá sentir-se insatisfeito. Isto acontece porque você está se arriscando a uma mudança! Quando você se decide a mudar, poderá sentir emoções muito intensas. Permita que essas emoções se expressem; afinal, a sua voz interior está tendo de atravessar anos de inconsciência, de dúvidas e medos acumulados. Por isso, simplesmente deixe que esses sentimentos transbordem por você - eles estão sendo purificados e tratados pela luz.

A informação exterior talvez espelhe também esses sentimentos: suas dúvidas e medos muitas vezes irão refletir-se nas reações dos que estiverem à sua volta. Se os seus amigos ou a sua família questionarem ou criticarem as mudanças, reconheça que eles estão apenas refletindo as vozes cheias de dúvidas ou medos que existem em você, como, por exemplo: "E se eu estiver fazendo a coisa errada? Será que posso realmente confiar neste método?"

Responda a essa informação que vem dos outros da maneira que achar mais adequada: tranqüilize-os, ignore-os, discuta com eles, qualquer coisa. O importante é reconhecer que você está realmente lidando com seus medos interiores. Afirme que você está aprendendo a confiar em si mesmo cada vez mais. Você ficará impressionado ao ver como os outros imediatamente espelham a sua confiança em si mesmo, respondendo-lhe com confiança.

Lembre-se:

  • Se você julgar e criticar a si mesmo, os outros irão julgar e criticar você.
  • Se você se fere, os outros irão feri-lo.
  • Se você mentir para si mesmo, os outros mentirão para você.
  • Se você for irresponsável para consigo mesmo, os outros serão irresponsáveis em relação a você.
  • Se você se censurar, os outros irão censurá-lo.
  • Se você for violento emocionalmente consigo mesmo, os outros irão violentá-lo emocionalmente ou até fisicamente.
  • Se você não ouvir seus sentimentos, ninguém irá ouvi-los.
  • Se você se respeitar, os outros irão respeitá-lo.
  • Se você confiar em si mesmo, os outros irão confiar em você.
  • Se você for honesto com os outros, os outros serão honestos com você.
  • Se você for delicado e tiver compaixão de si mesmo, os outros irão tratá-lo com delicadeza e compaixão.
  • Se você compreender, os outros irão compreendê-lo.
  • Se você honrar a si mesmo, os outros irão honrá-lo.
  • Se você estiver satisfeito consigo mesmo, os outros ficarão satisfeitos com você.

Mudando os velhos padrões

É muito importante perceber que talvez não seja possível mudar seus antigos padrões da noite para o dia. Às vezes as coisas parecem mudar com rapidez, uma vez que se tenha reconhecido a mensagem; mas às vezes parece que você continua a fazer a mesma coisa de antes e a obter os mesmos resultados desagradáveis, muito tempo depois que passou a achar que já sabe mais. Leva tempo para que o ego mude seus hábitos, de maneira que você terá de rever o mesmo filme ruim algumas vezes.

Se você achar que seu progresso é demasiado lento, peça ajuda ao universo e lembre-se de que logo haverá mudanças. A mudança não acontece quando você se força a mudar, mas quando se torna consciente daquilo que não está indo bem. Você então pode pedir ao seu Eu superior uma ajuda para conseguir livrar-se dos velhos padrões e trazer o novo. Lembre-se de que a hora mais escura é aquela que vem logo antes do amanhecer - a mudança ocorre exatamente quando você desiste ou quando menos se espera.

Exercícios

1. Pense numa pessoa a quem você ama ou admira de um modo especial. Faça uma lista de todas as suas qualidades positivas. Pense no quanto essas qualidades espelham você. Em certos casos podem ser qualidades que ainda não estejam completamente desenvolvidas. Reconheça que essa pessoa está ali para ensinar e inspirar você com o seu exemplo.

2. Faça uma lista de todas as coisas e pessoas de que você gosta em sua vida. Elogie e valorize a si mesmo por criar e atrair esses espelhos.


"Nenhuma ciência, nenhum conhecimento é necessário além dos métodos simples aqui descritos: e os que quiserem obter maior benefício da Dádiva mandada por Deus serão os que a mantiverem pura como ela é:
livre da ciência, livre das teorias, pois tudo na Natureza é simples."
Edward Bach

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

OS SETE PASSOS PARA A SUPERAÇÃO DO CONTROLE DO EGO


Aqui estão sete sugestões para ajudá-lo a transcender os conceitos enraizados do orgulho. Foi escrito com o intuito de preveni-lo contra a falsa identificação com o ego orgulhoso.

1. Pare de se sentir ofendido.

O comportamento de outras pessoas não é motivo para se sentir imobilizado. Existe a ofensa apenas quando você se enfraquece. Se procurar por situações que o aborreça, as encontrará em cada esquina. É o ego no controle convencendo você que o mundo não deveria ser do jeito que é. Mas é possível tornar-se um observador da vida e alinhar-se com o Espírito da Criação universal. Não se alcança o poder da intenção sentindo-se ofendido. Procure erradicar, de todas as formas possíveis, os horrores do mundo que emanam da identificação maciça do ego, e esteja em paz. Assim como nos lembra o Curso em Milagres: a paz está em Deus e você que é parte Dele só retorna ao lar em Sua paz. O Ser está em Deus e você que é parte Dele só retorna ao lar em Sua paz. Ficar ofendido cria o mesmo tipo de energia destrutiva que a princípio o feriu, e leva a agressão, ao contra-ataque e a guerra.

2. Abandone o querer vencer.

O ego adora nos dividir entre ganhadores e perdedores. A busca pela vitória é a forma infalível de evitar o contato consciente com a intenção. Por quê? Porque basicamente é impossível vencer sempre. Algumas pessoas serão mais rápidas, mais sortudas, mais jovens, mais fortes e mais espertas que você e acabará se sentindo insignificante e sem valor diante delas.Você não se resume as suas conquistas e vitórias. Uma coisa é gostar de competir e se divertir num mundo onde vencer é tudo, mas não precisa ser assim em seus pensamentos. Não há perdedores num mundo onde todos compartilham da mesma fonte de energia. Só se pode afirmar que, em determinado dia, sua atuação esteve num certo nível comparada a outras. Mas cada dia é diferente, com outros competidores e novas situações a serem consideradas. Você continua sendo a infinita presença num corpo que está a cada dia ou a cada década, mais velho. Pare com essa necessidade de vencer, não aceite o conceito de que o contrário de vencer é perder. Esse é o medo do ego. Se seu corpo não está respondendo de forma vencedora, não importa, significa que você não está se identificando unicamente com seu ego. Seja um observador, perceba e aprecie tudo sem a necessidade de ganhar um troféu. Esteja em paz e alinhe-se com a energia da intenção. De forma inusitada, as vitórias aparecerão mais em seu caminho quanto menos as desejá-las.

3. Abandone o querer estar certo.

O ego é a raiz de muitos conflitos e desavenças porque o impulsiona julgar as pessoas como erradas. Quando a pessoa é hostil, houve uma desconexão com o poder da intenção. O Espírito de Criação é generoso, amoroso e receptivo; e livre de raiva, ressentimento ou amargura. Cessar a necessidade de ter razão nas discussões e nos relacionamentos é como dizer ao ego; “Não sou seu escravo. Quero me tornar generoso. Quero rejeitar a necessidade de ter razão”. Dê a oportunidade de se sentir bem dizendo a outra pessoa que ela está certa, e agradeça-a por lhe direcionar ao caminho da verdade. Ao deixar de querer ter razão, você fortalece a conexão com o poder da intenção. Mas fique atento, pois o ego é um combatente determinado. Tenho visto pessoas terminarem lindos relacionamentos por apego a necessidade de estarem certas. Preste atenção à vontade controlada pelo ego. Quando estiver no meio de uma discussão, pergunte a si mesmo; “Quero estar certo ou ser feliz?” Ao optar por ser feliz, amoroso e predisposto espiritualmente, a conexão com a intenção se fortalecerá. Esses momentos expandem novas conexões com o poder da intenção. A Fonte universal começará a colaborar com você para uma vida criativa ao qual foi predestinado a viver.

4. Abandone o querer ser superior.

A verdadeira nobreza não é uma questão de ser melhor que os outros. É uma questão de ser melhor ao que você era. Concentre-se em seu crescimento, consciente de que ninguém neste planeta é melhor que ninguém. Todos nós emanamos da mesma força de vida criadora. Todos temos a missão de realizar nossa pretendida essência, tudo que precisamos para cumprir nosso destino está ao nosso alcance. Mas nada é possível quando nos sentimos superiores aos outros. É um velho ditado e, todavia, verdadeiro: somos todos iguais aos olhos de Deus. Abandone a necessidade de sentir-se superior, perceba a expansão de Deus em cada um. Não julgue as pessoas pelas aparências, conquistas, posses e outros índices do ego. Ao projetar sentimentos de superioridade retorna a você sentimentos de ressentimentos e até hostilidade. Esses sentimentos são veículos que os levam para longe da intenção. O Curso em Milagres aborda essa necessidade de se sentir especial e superior. A distinção sempre leva a comparações. Baseia-se na falta vista no outro, e se mantém pela procura e ostentação das falhas percebidas.

5. Deixe de querer ter mais.

O mantra do ego é “mais”. Ele nunca está satisfeito. Não importa o quanto conquistou ou conseguiu, o ego insiste que ainda não é o suficiente. Ele põe você num estado perpétuo de busca e elimina a possibilidade de chegada. Na realidade, você já está lá e a forma que opta para usar esse momento presente da vida é uma escolha. Ao cessar essa necessidade por mais, as coisas que mais deseja começam a chegar até você. Sem o apego da posse, fica mais fácil compartilhar com os outros. Você percebe o pouco que precisa para estar satisfeito e em paz. A Fonte universal é feliz nela mesma, expande-se e cria vida nova constantemente. Nunca obstrui suas criações por razões egoístas. Cria e deixa ir. Ao cessar a necessidade do ego de ter mais, você se unifica com a Fonte. Como um apreciador de tudo que aparece, aprende a lição poderosa de São Francisco de Assis: “É dando que se recebe”. Ao permitir que a abundância lhe banhe, você se alinha com a Fonte e deixa essa energia fluir.

6. Abandone a idéia de você baseado em seus feitos.

É um conceito difícil quando se acredita que a pessoa é o que ela realiza. Deus compõe todas as músicas. Deus constrói todos os prédios. Deus é a fonte de todas as realizações. Posso ouvir os egos protestando em alto e bom som. Mas, vá se afinizando com essa idéia. Tudo emana da Fonte! Você e a Fonte são um só! Você não é esse corpo ou os seus feitos. Você é um observador. Veja tudo ao seu redor e seja grato pelas habilidades acumuladas. Todo crédito pertence ao poder da intenção, o qual lhe fez existir e do qual você é uma parte materializada. Quanto menos atribuir a si mesmo suas realizações, mais conectado estará com as sete faces da intenção, mais livre será para realizar e muito aparecerá em seu caminho. Quando nos apegamos às realizações e acreditamos que as conseguimos sozinhos abandonamos a paz e a gratidão à Fonte.

7. Deixe sua reputação de lado.

Sua reputação não está localizada em você. Ela reside na mente dos outros. Você não tem controle algum sobre isso. Ao falar para 30 pessoas, terá 30 imagens. Conectar-se com a intenção significa ouvir o coração e direcionar sua vida baseado no que a voz interior lhe diz. Esse é o seu propósito aqui. Ao preocupar-se demasiadamente em como está sendo visto pelos outros, mostra que seu eu está desconectado com a intenção e está sendo guiando pelas opiniões alheias. É o seu ego no controle. É uma ilusão que se levanta entre você e o poder da intenção. Não há nada a fazer, a não ser que você se desconecte da fonte de poder convencido de que seu propósito é provar o quão poderoso e superior é, desperdiçando sua energia na tentativa de obter uma reputação maior entre outros egos. Faça o que fizer, guie-se sempre pela voz interior conectada e seja grato à Fonte. Atenha-se ao propósito, desapegue-se dos resultados e assuma a responsabilidade do que reside dentro de você: seu caráter. Deixe os outros discutirem sobre a sua reputação, isso não interessa. Ou como o título de um livro diz: O que você pensa não me diz respeito!


© 2008 Direitos Autorais Dr. Wayne W Dyer
Fonte em Inglês: http://spiritlibrary.com/wayne-w-dyer/seven-steps-for-overcoming-ego-s-hold-on-you
Tradução – Valeria N Thomaz

Toques do Preto Velho


“O rótulo religioso não passa de uma experiência transitória
em determinada época do curso ascensional do espírito eterno.”
Ramatis

Toques do Preto Velho

Os espíritos trabalhadores, designados de pretos velhos, nos repassam constantemente uma lógica que infelizmente, nós encarnados ainda estamos demorando em aplicar. Dizem eles, com sua maneira peculiar e simples de expressão, que no “mundo dos mortos” não existe raça, cor ou credo que diferencie as almas ou crie fronteiras, o que existe é o homem de bem e o homem que desaprendeu de ser bom. Baseado nisso, nos falam das lágrimas que insistem em cair de seus olhos, pela arrogância dos homens e de suas religiões que acabam se distanciando de Deus, pela pretensão de se adonar d’Ele, impondo a “sua” verdade. As religiões ou os credos em geral, ainda existem por necessidade de nossos espíritos que se diferenciam na escala evolutiva, encontrando dentro de cada uma delas a melhor adaptação de “religar-se” ao Criador. O que fica desvalorizado aos olhos da Espiritualidade Superior é o combate que se trava entre os homens por questões religiosas como se vivessem em eterna disputa, chegando ao absurdo das ditas “guerras santas”. Por enquanto a humanidade percorre vários caminhos em busca dessa verdade, mas chegará o dia em que o Universalismo será pleno, então haverá um só rebanho para um só pastor. E como acontece no “andar de cima”, formaremos uma única corrente de trabalho, auxiliando a quem necessita, mostrando que a ferramenta mediunidade tem um só objetivo: - a caridade! Fora isso, tudo o mais fica por conta de nosso Ego.

Abaixo vão alguns ensinamentos, ``toques`` trazidos por um destes queridos amigos espirituais.

• Lá nos planos sutis, aonde vocês muitas vezes vão quando dormem, mas ao acordarem não se lembram, existe uma grande família espiritual a lhes esperar, velar e torcer por vocês. Quebrem a barreira vibracional com sentimentos e pensamentos elevados, levando seus corações até eles. Mate a saudade espiritual que existe dentro do seu peito. Deixe a intuição fluir. Os guias espirituais não são mestres intocáveis que vocês devem reverenciar, mas sim, são amigos de jornadas. Conheçam-nos, converse com eles, trabalhem juntos, mas sorriam e brinquem juntos também. Eles estão esperando.

• Mediunidade é coisa importante e séria, mas não diviniza nem inferioriza ninguém. Vocês sabem disso. Tem gente que pensa que ser grande médium é praticar fenômenos para “incrédulo ver”. Outros pensam que é se vestir todo com uma fantasia, “virar os olhos” e “rebolar” bastante. Não! Mediunidade é você trabalhar em parceria com os amigos do lado de cá para o bem de todos, apenas isso. Vocês complicam muito as coisas. Na verdade tudo é muito simples. Pense na manifestação das criancinhas durante um processo mediúnico. Existe algo mais simples e belo do que isso?

• Parem de julgar a manifestação mediúnica ou a experiência do outro. Você pode até não concordar, mas caso para ele faça sentido, deixe. É dele! Isso lembra muito a postura daquele que não consegue fazer melhor e por isso mesmo vive a criticar e apontar o defeito dos outros. As experiências espirituais muitas vezes são de foro íntimo, cada um busca a sua. E cada um fique feliz com a sua! Aprendam também que a dedicação e o estudo ajudam muito. Mas o que realmente conta é o seu dia-a-dia, como pessoa comum, passando pelo crivo do grande mestre que é a vida. Não adianta nada estudar muito e praticar pouco, principalmente em relação à humildade, tolerância e amor.

• Fazer caridade é muito bom. Se além disso buscam esclarecer as pessoas, melhor ainda. Tem gente que acha que doando uma cesta básica de Natal ao desencarnar será “salvo”. Outros ainda se acham muito especiais e caridosos, verdadeiros missionários. Não caiam nessa bobagem. Saibam que, em verdade, ao auxiliar os outros vocês ajudam a si próprios. E quando fizer a caridade, também não apenas dê o peixe, ensine as pessoas a pescarem. “Caridade de consolação” ergue a pessoa, mas depois que ela já está de pé, está na hora de ensiná-la a andar, com a “caridade de esclarecimento”. Pensem nisso! Caridade faça sempre que surgir a oportunidade de auxiliar o irmão.

• Esclarecimento: leve a todos os lugares, fazendo a sua aura brilhar e contagiando as pessoas com alegria e vontade de viver.Trabalho em grupo é coisa séria, deve haver amizade, alegria, mas não é reunião social. Os guias escutam os seus pensamentos e não estão nada interessados em suas preferências físicas, nem em suas “paqueras” dentro do grupo, nem dão importância a isso. Tão pouco são cúmplices das fofocas, guerras de vaidade e ciúmes que existem dentro do mesmo. Um trabalho espiritual em grupo é uma benção e oportunidade única de evolução, tanto de encarnados como desencarnados. *Aproveitem bem*!

• Existe um montão de mestres esperando por vocês desse lado, mas muitas vezes eles não conseguem lhes amparar, afinal vocês não param de pensar no “vizinho”, ou como a vida é difícil e injusta com vocês…

• Os Orixás, os Mestres, os Anjos, os Devas, todos Eles amam a humanidade. Caso queiram fazer um ritual a algum Deles, tudo bem. Mas lembrem-se sempre: Vela acesa só tem valor se o coração estiver aceso antes. Caso contrário, não!
A energia de uma erva é poderosa e realmente cura, mas antes, suas próprias energias e o respeito com a vida vegetal devem ser grandes, caso contrário, é desperdício de tempo. Qualquer ritual de magia para o bem é lindo e bem quisto pela espiritualidade, mas não se perca no meio de muitos rituais e elementos e esquecer o essencial. O grande mestre da magia é o *coração*, e a grande força motriz é a sua *mente*. Lembrem - se disso.

• Não sejam espiritualistas pela metade. Durante o dia vocês ficam pensando em espiritualidade, mas ao dormir, que é a grande hora onde o espírito se liberta do corpo físico, vocês não pensam em nada, ficam com preguiça e logo suas mentes são invadidas por um monte de coisas, adormecendo na mais perfeita desordem. No mínimo orem ao deitar-se. Agradeçam o dia, coloquem-se à disposição do aprendizado, aproveitem as horas de sono. Elas são chaves de acesso ao crescimento espiritual. Meditem nisso.

• Eu sou um preto-velho. Pouco importa minha forma ou meu nome. O que importa é que eu sou luz, como vocês e todos nós, filhos da Grande Luz. O sol brilha em meu coração, no seu e em toda humanidade. Você ainda tem preconceito em relação a raças? A culturas diferentes? Religião? E julgam-se espiritualistas? Ora amigo, deixe disso! Lembre-se: todos viemos da mesma fôrma. Eu tenho apenas uma palavra para descrever o preconceito: *ignorância*!

• Ignorância também são as paredes e preconceitos religiosos. Todos os mestres da humanidade pregaram o desprendimento, mas o que os seus seguidores mais fazem é ter o sentimento de posse em relação a Eles. E lá se vão guerras, ofensas e desarmonia entre uma religião e outra. E lá se vão discussões infindáveis entre doutrinas diferentes. Todos os caminhos levam a Deus, mas muitos acham que seu caminho é melhor do que dos outros, não é mesmo? Façam um favor à humanidade, meu filhos: vão voando nas asas do universalismo ecumênico! E parem com essas bobagens…

• Do lado de cá nós adoramos música. Ela rejuvenesce a alma, acorda o coração e desperta a intuição. Aproveitem as músicas de qualidade. Elas são ótimas e verdadeiro brilho e alimento para vossos espíritos. Também escutem a música que os espíritos superiores cantam secretamente dentro do coração de cada um. É a música da Criação, ela está em todos, mas só pode ser escutada quando a mente silencia e o coração brilha. Pensem nisso!

• Pensem também na natureza. Coloquem uma música suave. Direcionem-se mentalmente a um desses sítios sagrados, verdadeiros altares vivos do amor de Deus. Pensem na força curativa das matas, na força amorosa e pacificadora das cachoeiras, da limpeza energética que o mar traz ao espírito. Meditem neles. Isso traz sintonia, reciclagem energética e boa disposição. Façam isso por vocês e fiquem bem!

• Por fim, dediquem-se mais ao autoconhecimento. Ele é muito importante. E um dia, mesmo que isso demore milênios, vocês se conhecerão tanto que realmente descobrirão sua natureza divina. Nesse dia, as cortinas da ilusão se abrirão e você verá o universo a sua frente. Não existirá mais Orun* (céu) nem Ayê* (mundo material). Nem eu nem você. Apenas Ele – Pai e Mãe dentro de nós mesmos!


Um Grande abraço!
Pai Antônio de Aruanda e Fernando Sepe
(escrito por duas mentes em um só coração)
Casa do Caminho Pronto Atendimento Espírita
Av. Ulisses Guimarães nº 5000, Sussuarana, fone: 3405-5730 - Salvador-BA

PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO CORRETO

Essas regras são baseadas e descritas na "A Árvore Sagrada", criadas por um grupo inter-tribal nativo como um manual de espiritualidade nativo para os povos indígenas de todas as Américas.

Através da orientação de chefes tribais, os valores nativos são ensinados como a chave primária para libertar a força que você vai passar no seu caminho de auto-desenvolvimento.

Os anciãos profetizaram que o retorno a valores tradicionais das sociedades indígenas pode transformar o mundo. Se você praticar os princípios descritos sua vida será mudada para sempre. São valores fundamentais não só para nativos e sim para todos.

Hartshorn Nature's Sanctuary Pace, Missouri (MO) 65.479
....................................

Estes princípios descrevem o que significa Sabedoria no relacionamento entre as pessoas, na família e na vida da Comunidade.

São jóias cintilantes da experiência praticada por povos nativos em todos os lugares. Estes princípios representam nosso caminho através da vida e até a Grande Montanha do Lago Sagrado.

1. Cada manhã ao levantar-se, e todas as noites antes de dormir, dar graças pela vida dentro de você e para toda a vida, pelas coisas boas que o Criador lhe deu e aos outros, e para a oportunidade de crescer um pouco mais a cada dia. Considere seus pensamentos e ações do dia passado e busque a coragem e a força para ser uma pessoa melhor. Busque aquilo que irá beneficiar a comunidade e todos.

2. Mostrar respeito. Respeito significa sentir ou mostrar honra ou amor por alguém ou alguma coisa, considerar o bem-estar e tratar algo ou alguém com deferência e cortesia. Mostrar o respeito é uma lei básica da vida.
• Tratar com respeito todos os seres, desde o mais ínfimo, o humano, o filho, o mais velho, planta, mineral ou água, a todo o momento. Cuide de ferramentas e outros itens, respeitando a energia usada para fazê-los.
• Um respeito especial deve ser dado aos detentores da sabedoria, e os pais e líderes.
• Nenhuma pessoa deve sentir-se “para baixo por você”; evitar ferir corações como você evitaria um veneno mortal.
• Não toque nada que pertence a outra pessoa (e especialmente objetos sagrados), sem um entendimento entre vocês.
• Respeite a privacidade de cada pessoa. Nunca se intrometa em momentos tranquilos de uma pessoa ou um espaço pessoal.
• Nunca ande entre as pessoas que estão conversando. Nunca se intrometa em conversas sem saber se é bem-vindo. Se você vier a conhecer pessoas, respeite a sua privacidade. Seja simpático.
• Nunca interrompa as pessoas que estão conversando a não ser que peçam para ficar
• Falar em voz baixa, especialmente quando você está na presença de detentores de sabedoria, estranhos ou outras pessoas a quem respeito especial é devido.
• Nunca fale sobre os outros de uma forma negativa, estando eles presentes ou não.
• Trate-a Terra e todos os seus aspectos como a sua mãe. Mostre profundo respeito pelo mundo mineral, vegetal mundo e mundo animal.
• Não faça nada para poluir o ar ou o solo. Se percebe outros destruindo nossa Mãe-Terra, levante-se com sabedoria para defendê-la.
• Mostre profundo respeito pelas crenças e religiões dos outros.
• Ouça com cortesia que os outros dizem, mesmo que se sinta que o que eles estão dizendo que é inútil. Ouça com o coração.
• Trate todos os objetos feitos pelo homem com cuidado e atenção, respeitando os recursos, materiais, conhecimento, cuidado e trabalho necessário para construí-los.

3. Respeite a sabedoria das pessoas do Conselho. Depois de dar uma idéia para uma reunião o conselho já não lhe pertence, pertence ao povo. Tenha o respeito de escutar atentamente as idéias dos outros no Conselho, mesmo as que insistem em que suas idéias não prevaleçam. Na verdade, você deve apoiar livremente as idéias dos outros, se elas são verdadeiras e boas, mesmo que essas idéias são muito diferentes das suas. O confronto de idéias, muitas vezes traz à tona a centelha da verdade. Uma vez que o Conselho tenha decidido algo em unidade, exige o respeito de que ninguém falará secretamente contra o que foi decidido. Se o Conselho cometeu um erro, este erro vai se tornar evidente para todos a seu próprio tempo.

4. Seja verdadeiro em todos os momentos e em todas as condições. Lembre-se, as mentiras vêm em diversas formas: não dizer toda a verdade, omissão, falha de fazer o que prometeu e não seguir as regras e os acordos que você fez.

5. Sempre tratar os clientes com honra e consideração. Dê o seu melhor alimento, a melhor cobertores, melhor parte do seu alojamento, e seu melhor serviço aos clientes. Nas refeições, pratos devem sempre passar no sentido horário e sempre ofereça aos hóspedes e aos anciãos os alimentos antes de servir-se. Nunca tome o último de qualquer prato, sem oferecer primeiro para convidados. Às crianças são servidas após as refeições dos adultos e jovens.

6. A mágoa de um é a mágoa de todos, a honra de um é a honra de todos.

7. Receber estranhos e estrangeiros, com um coração amoroso e como membros da família humana.

8. Todas as raças e tribos do mundo são como flores coloridas diferentes de um prado. Todas são lindas. Como filhos do Criador, todos eles devem ser respeitados.

9. Servir os outros, ser de alguma utilidade para a família, comunidade ou o mundo é um dos principais propósitos para os quais os seres humanos foram criados. Não encha-se com seus assuntos esquecendo a sua tarefa mais importante. A verdadeira felicidade vem apenas para aqueles que dedicam suas vidas ao serviço dos outros.

10. Observe moderação e equilíbrio em todas as coisas.

11. Saiba aquilo que te leva ao seu bem-estar, e o que leva à sua destruição.

12. Escute e siga a orientação dada ao seu coração. Espere orientação para vir de várias formas, em oração, nos sonhos, nos momentos de solidão e nas palavras e ações de sábios anciãos e amigos. Ganhar compreensão dos ensinamentos sagrados é uma viagem eterna. É a nossa oração profunda, que o Grande Espírito (Deus) irá abençoar e guiar a cada passo nesta jornada para uma visão maior de cada beleza, verdade, amor, sabedoria e justiça.

Na Luz das Virtudes,

2010 - O ANO DOS RELACIONAMENTOS
Léo Artése

fonte: http://www.xamanismo.com.br/Universo/SubUniverso1277554816  

CALORIAS...



Fonte: Blog Mosaicos

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Meus Insights


Nesta manhã, acordei de um sonho no qual eu falava com outra pessoa sobre felicidade. Não lembro do sonho, mas lembro de uma frase que eu dizia pouco antes de acordar:

"A FELICIDADE ESTÁ NA NOSSA CAPACIDADE DE
VIVER EM HARMONIA COM A IMPERFEIÇÃO."


Bem... não perguntem como, mas eu sei que o foco de imperfeição, neste caso, não se referia à possibilidade de erros sucessivos e sim ao simples fato de que não existe perfeição, pelo menos não da forma como geralmente a imaginamos ou projetamos.

A intenção destas palavras vinha esclarecer e complementar um debate sobre a insatisfação humana que busca incessantemente a felicidade por esperar sempre por algo melhor ou mais perfeito do que já tem.

Beijo na alma,
Cáren / Além da Forma

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

SER CHIQUE É UMA QUESTÃO DE ATITUDE…



Texto do livro “A quem interessar possa”, de Gilka Aria


Nunca o termo “chique” foi tão usado para qualificar pessoas como atualmente. A verdade é que ninguém é chique por decreto. E algumas boas coisas da vida, infelizmente, não estão a venda. Elegância é uma delas. Assim, para ser chique é preciso muito mais que uns guarda-roupas recheados de grifes importadas. Muito mais que um belo carro Alemão. O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma como ela se comporta.

Chique mesmo é quem fala baixo. Quem não procura chamar atenção com suas risadas muito altas, nem por seus imensos decotes. Mas que, sem querer, atrai todos os olhares, porque tem brilho próprio. Chique mesmo é quem é discreto, não faz perguntas inoportunas, nem procura saber o que não é da sua conta.

Chique mesmo é parar na faixa de pedestre e abominar a mania de jogar lixo na rua. Chique mesmo é dar bom dia ao porteiro do seu prédio e as pessoas que estão no elevador. É lembrar do aniversário dos amigos.

Chique mesmo é não se exceder nunca. Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir. Chique mesmo é olhar no olho do seu interlocutor. É “desligar o radar” quando estiverem sentados a mesa do restaurante, e prestar verdadeira atenção à sua companhia.

Chique mesmo é honrar a sua palavra. É ser grato a quem lhe ajuda, correto com quem você se relaciona e honesto nos seus negócios.

Chique mesmo é não fazer a menor questão de aparecer, mas ficar feliz ao ser prestigiado. Mas para ser chique, chique mesmo, você tem, antes de tudo, de se lembrar sempre do quanto que a vida é breve e de que vamos todos para o mesmo lugar. Portanto, não gaste sua energia com o que não tem valor, não desperdice as pessoas interessantes com quem se cruzar e não aceite, em hipótese alguma, fazer qualquer coisa que não lhe faça bem.

Porque, no final das contas, chique mesmo é ser feliz!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Perder é Ganhar



Um dia um homem já de certa idade abordou um ônibus. Enquanto subia, um de seus sapatos escorregou para o lado de fora. A porta se fechou e o ônibus saiu, então ficou incapaz de recuperá-lo. O homem tranqüilamente retirou seu outro sapato e jogou-o pela janela.

Um rapaz no ônibus, vendo o que aconteceu e não podendo ajudar ao homem, perguntou:
- Notei o que o senhor fez. Por que jogou fora seu outro sapato?

O homem prontamente respondeu:
- De forma que quem o encontrar seja capaz de usá-los. Provavelmente apenas alguém necessitado dará importância a um sapato usado encontrada na rua. E de nada lhe adiantará apenas um pé de sapato.

O homem mostrou ao jovem que não vale à pena agarrar-se a algo simplesmente por possui-lo e nem porque você não deseja que outro o tenha.

Perdemos coisas o tempo todo. A perda pode nos parecer penosa e injusta inicialmente, mas a perda só acontece de modo que mudanças, na maioria das vezes positivas, possam ocorrer em nossa vida.

Como o homem da história, nós temos que aprender a desprender. Alguma força decidiu que era hora daquele homem perder seu sapato. Talvez isto tenha acontecido para iniciar uma série de outros acontecimentos bem melhores para o homem do que aquele par de sapatos. Talvez a procura por outro par de sapatos tenha levado o homem à um grande benfeitor. Talvez uma nova e forte amizade com o rapaz no ônibus. Talvez aquele rapaz precisasse presenciar aquele acontecimento para adotar uma ação semelhante. Talvez a pessoa que encontrou os sapatos tenha, a partir daí, a única forma de proteger os pés.

Seja qual for a razão, não podemos evitar de perder coisas. O homem sabia disto. Um de seus sapatos tinha saído de seu alcance. O sapato restante não mais lhe ajudaria, mas seria um ótimo presente para uma pessoa desabrigada, precisando desesperadamente de proteção do chão.

Acumular posses não nos fazem melhores e nem faz o mundo melhor.

Todos temos que decidir constantemente se algumas coisas devem manter seu curso em nossa vida ou se estariam melhor com outros.


Fonte: http://www.netmarkt.com.br/mensagemdia2004/julho24.html

A coragem de viver, acima das dificuldades


"Você nunca realmente perde até parar de tentar".
Mike Ditka

"Se me pedissem que desse um único conselho que fosse mais útil para a humanidade, seria este: espere alguma dificuldade como uma parte inevitável da vida, e quando ela chegar fique com a cabeça erguida, olhe-a direto nos olhos e diga: - Eu vou ser maior do que você. Você não pode me derrotar".
Ann Landers


A história costuma exaltar os indivíduos que chegaram ao topo ou que, de alguma forma, tornaram o mundo melhor. Seria um erro acreditar que nossos heróis calcularam cada movimento, encaixando deliberadamente cada peça do quebra-cabeça da vida.

Na realidade muitos deles enfrentaram mudanças - inesperadas ou indesejadas - que exigiram muita coragem. Mesmo assim, eles não deixaram que as circunstâncias os impedissem de atingir seus objetivos.

Enfrentar algumas das mais duras realidades da vida requer coragem.

Winston Churchill via na coragem um ponto de partida. Ele disse: "A coragem é a primeira entre as qualidades humanas, porque é a qualidade que garante todas as outras". Ele não estava falando apenas de coragem em termos épicos - aquela associada a personalidades famosas e grandes acontecimentos - mas da coragem do dia-a-dia. "A vida é dura... e nem sempre é justa. Mas isso não quer dizer que ela não possa ser boa, gratificante e prazerosa."

Mais do que qualquer outra coisa, coragem é uma decisão. É a decisão de ir fundo e em busca do nosso próprio caráter, de achar a fonte de nossa força quando a vida nos decepciona. É a decisão que temos de tomar se queremos nos tornar plenamente humanos.

Ludwig Van Beethoven é um dos nomes mais conhecidos da história da música. Nascido em 1770 em Bonn, na Alemanha, filho de um tenor e músico da corte, o jovem Beethoven não levava uma vida luxuosa. Aos oito anos ele fez sua primeira apresentação em público como pianista. Apesar do talento prodigioso, Beethoven era maltratado pelo pai dominador, rabugento e bêbado, que o forçava a tocar para divertimento de seus amigos.

Quanto mais o velho Beethoven tentava conciliar o ciúme que sentia do talento do filho com o desejo de que ele fosse bem sucedido, mais ele se tornava violento. Em 1787, Beethoven partiu rumo a Viena para estudar com os mestres. Ignorante quanto aos costumes da alta sociedade e descuidado com a própria aparência, ele não se entrosava com os sofisticados músicos Vienenses.

Mesmo assim, logo ganhou fama de pianista brilhante. Quando sua estrela começava a subir, a morte de sua mãe obrigou-o a voltar para Bonn, onde assumiu a responsabilidade de ajudar a família. Ao retornar a Viena alguns anos mais tarde, Beethoven buscou orientação com Haydn e outros compositores proeminentes da época, como Albrechtsberger e Salieri. Logo, ele estava criando sinfonias e executando suas próprias composições ao piano.

Quando tudo parecia dar certo, algo começou a dar muito errado: aos trinta e poucos anos, Beethoven começou a ter problemas de audição. Um distúrbio inicialmente sutil foi piorando rapidamente até que, em poucos anos, ele ouvia apenas sons distorcidos e não conseguia distinguir qualquer som alto. A cruel ironia da situação - o músico que não podia mais ouvir a própria música - levou Beethoven ao desespero profundo.

Embora não pudesse continuar a tocar, Beethoven não dobrou suas partituras e procurou isolar-se do mundo. Ele sabia que ainda podia compor. E dedicou-se a compor sob uma perspectiva ainda mais complexa e apaixonada. Esse fôlego renovado resultou na terceira sinfonia, a Heróica, que agitou o mundo da música.

Paradoxalmente à medida que sua audição se deteriorava, sua música florescia. Ele concluiu dois de seus maiores trabalhos - a Quinta e a Sexta Sinfonia - em 1808, e em 1823 compôs a Nona Sinfonia. Inspirado no grande poema de Schiller, Ode à Alegria, a Nona Sinfonia personificou os ideais do Iluminismo, desde a declaração de independência até a ciência emergente da era industrial. Escrita por um compositor quase completamente surdo é considerada uma das maiores obras de arte já realizadas.

Se Beethoven tivesse se deixado subjugar pela perda auditiva, ele e o mundo teriam perdido um importante marco para o progresso humano. Por sorte, a natureza concedeu-lhe uma dádiva tão preciosa quanto seu gênio musical: a coragem de enfrentar mudanças devastadoras, recusando-se a deixar seu talento murchar por causa de um golpe do destino.

O teólogo Paul Tillich definiu este tipo de coragem como a verdadeira coragem, que consistia em dizer sim à vida apesar da dor e de todas as dificuldades que fazem parte da existência humana. Ele disse que era preciso demonstrar coragem diariamente para encontrar algo definitivamente positivo e significativo, tanto a respeito da vida como de nós mesmos.

A vida é dura... e nem sempre é justa.
Mas isso não quer dizer que ela não possa ser boa,
gratificante e prazerosa.
Ainda há muitas razões para dizer sim à vida.




Daniel C. Luz
Autor dos livros Insight I e Insight II DVS Editora
http://somostodosum.ig.com.br/blog/blog.asp?id=10463
 

A VIDA


por Clarice Lispector

Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém
que o que mais queremos é tirar esta pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.
Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.
Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.
As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.
O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.
A vida é curta,
mas as emoções que podemos deixar duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.

O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ ACABA DE BEBER UMA LATA DE REFRIGERANTE**


Primeiros 10 minutos:
10 colheres de chá de açúcar batem no seu corpo, 100% do recomendado diariamente. Você não vomita imediatamente pelo doce extremo, porque o ácido fosfórico corta o gosto.

20 minutos:
O nível de açúcar em seu sangue estoura, forçando um jorro de insulina. O fígado responde transformando todo o açúcar que recebe em gordura (É muito para este momento em particular).

40 minutos:
A absorção de cafeína está completa. Suas pupilas dilatam, a pressão sanguínea sobe, o fígado responde bombeando mais açúcar na corrente. Os receptores de adenosina no cérebro são bloqueados para evitar tonteiras.

45 minutos:
O corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer do corpo. (Fisicamente, funciona como com a heroína.)

50 minutos:
O ácido fosfórico empurra cálcio, magnésio e zinco para o intestino grosso, aumentando o metabolismo. As altas doses de açúcar e outros adoçantes aumentam a excreção de cálcio na urina.

60 minutos:
As propriedades diuréticas da cafeína entram em ação. Você urina. Agora é garantido que porá para fora cálcio, magnésio e zinco, os quais seus ossos precisariam. Conforme a onda abaixa você sofrerá um choque de açúcar. Ficará irritadiço. Você já terá posto para fora tudo que estava no refrigerante, mas não sem antes ter posto para fora, junto, coisas das quais farão falta ao seu organismo.


Fonte: Prof. Dr. Carlos Alexandre FettFaculdade de Educação Física da UFMT Mestrado da Nutrição da UFMTLaboratório de Aptidão Física e Metabolismo - 3615 8836Consultoria em Performance Humana e Estética

domingo, 29 de agosto de 2010

Atitudes Benditas


Acordar

Decida ter um bom dia. Então, ao abrir os olhos e espreguiçar o corpo, agradeça a Deus pela noite de sono, pela cama, pelo teto, pela coberta, pelo travesseiro, por ter acordado para um novo dia.

"Este dia foi especialmente preparado pelo Senhor; vamos nos alegrar, vamos festejar por causa dele." (Sl 118:24)


Vestir

Vista-te, em primeiro lugar, de bom humor, de um sorriso agradável, de uma esperança renovada; senão, não vai adiantar escolher uma bela e elegante roupa se a face não estiver condizente.

“O Senhor não vê como o homem: o homem vê o exterior, o Senhor vê o coração." (I Sm 16:7)


Lavar as mãos e o rosto

Lavar as mãos e o rosto não é somente uma atitude de higiene corporal, mas de higiene espiritual. Este ato contribui para lavar os olhos que choraram de tristeza, das marcas de dor, fisionomia de derrota... Ao lavar o rosto jogue todos esses sentimentos que trazem angústia pelo ralo.

“Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos... Lava-me completamente da minha iniqüidade e purifica-me do meu pecado.”(Is. 1:16 e Sl. 51:2)


Falar

Quando falar, pronuncie apenas palavras que abençoe a vida de alguém; se vai repreender alguém, faça-o com amor e sabedoria; proclame a sua opinião apenas quando foi solicitada; fale o necessário e somente e quando tiver algo de bom a acrescentar.

“Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem toma cuidado com o que diz está protegendo a sua própria vida... O mexeriqueiro espalha os segredos; por isso fique longe de quem fala demais.”(Tg. 4:11; Pv 13:3 e 20:19)


Calar

Saber falar é sábio; mas saber calar é divino. Neste dia, cala-te para não contender; cala-te para não ferir; cala-te para não julgar; cala-te para não pecar. O Senhor Deus nos deu dois ouvidos e uma boca, com o propósito de ouvirmos mais e falarmos menos.

“tempo de estar calado e tempo de falar. Põe guarda, Senhor, à minha boca; vigia a porta dos meus lábios”.(Ec. 3:7 e Sl. 141:3


Erguer a cabeça

Estar triste é normal, mas viver triste não é atitude daquele que crê em Jesus. Ergue, agora, a tua cabeça e contemple o céu. Veja, sinta e alegra-te com esta maravilha que Deus, hoje, te proporcionou. Muitos não podem ter este privilégio – são cegos ou já se foram. Não esqueça, Jesus venceu o mundo para te dar vitória.

“tudo posso n’Aquele que me fortalece“(Fp. 4:13)


Esforçar

As pessoas têm sonhos a alcançar, planos a realizar e projetos a concretizar, mas poucos estão dispostos a esforçar-se para consumá-los. Tenha bom ânimo e esforça-te em tua caminhada.

“No mundo tereis aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo. Confia no Senhor de todo o teu coração e não estribes no teu próprio entendimento. Reconheça-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas." (João 16:33 e Pv 3:5-6)


Posicionar

Tomar uma posição na vida é buscar aquilo que dá sentido a ela. Posiciona o teu caminho n’Aquele que pode endireitar teus maus caminhos; posiciona o teu querer n’Aquele que quer o melhor para a tua vida; posiciona o teu sonho ou projeto em direção Aquele que pode realizá-lo; posiciona a tua fé n’Aquele que te ama mais do que imaginas; posiciona-te perante Aquele que te fez, para receberes as bênçãos prometidas. Posiciona-te aos pés de Jesus Cristo e espera n’Ele que, tudo o mais, Ele fará.

"E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos. Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem (...) prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus" (Gl 6,9-10; Fp. 3:14)


Orar

Gostas de conversar? Pois saiba que orar é conversar com Jesus. Da mesma maneira que conversas com alguém, fale com Ele que está com os ouvidos atentos, os olhos abertos e as mãos estendida à oração que fizeres. Ele é o melhor Amigo, que não cansa de te ouvir; Ele é o Pai mais amoroso, que faz o impossível para te abençoar; Ele é o Companheiro mais fiel, que está do teu lado em todos os momento; Ele é o Senhor dos céus e da terra, que criou tudo para te fazer feliz; Ele é o Deus Todo-Poderoso, que tudo pode, tudo vê, tudo sabe e nunca te abandonará.

"Não andeis ansiosos por coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica" (Fl 4:6)


Crer

Creia que terás um dia abençoado, e terás. Creia que serás um bom amigo neste dia, e serás. Creia que irás consolar um coração aflito, e consolarás. Creia que dar é melhor que receber, e receberás muito mais do que tens pedido ou imaginado. Creia que Jesus é o Filho de Deus, que derramou Seu precioso sangue na cruz do calvário pelos teus pecados;, e serás chamado, também, de Filho de Deus; creia nas Escrituras Sagradas e nas palavras pregadas por Jesus e será salvo, tu e a tua casa.

“Não temas, crê somente. Tudo é possível ao que crê. (...) quando em oração pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco. Todo aquele que nele crê receberá remissão dos pecados.”(Mc. 5:36; 9:23; 11:24; At. 10:43)


Que Deus derrame sobre ti e em todas as áreas de tua vida a graça e a paz; que tua semana seja verdadeira, rica e abundantemente abençoada!

sábado, 28 de agosto de 2010

TRATAMENTO DO MERECIMENTO


Louise L. Hay

Sou merecedor(a).
Mereço tudo o que é bom.
Em minha mente, sou livre.
Agora me transporto para um novo espaço de consciência,
onde estou disposto(a) a me ver de maneira diferente.
Estou decidido a criar novos pensamentos
sobre mim mesmo e minha vida.
Meu modo de pensar torna-se uma nova experiência.

Eu agora sei e afirmo que sou uno com
o Poder de Prosperidade do Universo.
Assim, prospero de inúmeras maneiras.
Está diante de mim a totalidade das possibilidades.

Mereço vida, uma boa vida.
Mereço amor, uma abundância de amor.
Mereço boa saúde.
Mereço viver com conforto e prosperar.
Mereço alegria e felicidade.
Mereço a liberdade de ser tudo o que posso ser.
Mereço mais do que isso. Mereço tudo o que é bom.
O Universo está mais do que disposto
a manifestar minhas novas crenças.
Aceito essa vida abundante com alegria, prazer e gratidão,
pois sou merecedor(a).
Eu a aceito; sei que é verdadeiro.
Sou grato(a) a Deus por todas as bênçãos que recebo.
Amém.

Fazer por 21 dias consecutivos o tratamento de merecimento.
Você pode recitar ou copia-lo durante os 21 dias.




Divulgação: http://despertardanovaconsciencia.blogspot.com/

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Alimentos x Emoções


Banana:contra a ansiedade

Se você anda mais ansiosa que o normal, aposte na banana para elevar os níveis de serotonina. Quando os níveis desse neurotransmissor estão baixos, falha a comunicação entre as células cerebrais. Aí você fica irritada e especialmente ansiosa. A fruta combina doses importantes de triptofano e vitamina B6. Juntas, as duas substâncias se tornam poderosíssimas na produção da serotonina.

Quanto consumir: 2 unidades por dia


Mel: pura alegria

Triste sem motivo? De novo a causa pode ser a serotonina de menos. Nesse caso, o mel funciona como um calmante natural, pois aumenta a eficiência da serotonina no cérebro. Mas não é só aí que ele atua. Quando alcança o intestino, ajuda a regenerar a microflora intestinal. Resultado: o ambiente se torna mais propício para a produção de serotonina. Surpresa? Pois é, cerca de 90% do neurotransmissor do bom humor é produzido no intestino.

Quanto consumir: 1colher (sopa) / dia.


Abacate: amigo do sono

Dormir é tão importante para viver bem quanto comer direito e fazer exercícios. Tem noite que o sono não vem? Põe fé no abacate. Tudo bem, ele tem gordura, mas é boa. E oferece vitaminas que ajudam você a se entender melhor no travesseiro. A vitamina B3 equilibra os hormônios que regulam as substâncias químicas cerebrais responsáveis pelo sono. Já o ácido fólico funciona como se fosse uma enzima, alimentando os neurotransmissores que fazem você dormir bem.

Quanto consumir: ½ abacate pequeno, 3x / semana.


Salmão: levanta o astral

Mau humor constante pode ser sinal de falta de ômega 3 no prato. O representante oficial dessa gordura amiga é o salmão. Mas existem outros peixes (atum, arenque e sardinha) que jogam seu astral lá para cima. O ômega 3 melhora o ânimo porque aumenta os níveis de serotonina, dopamina e noradrenalina - substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar. Estudos também comprovam que este ácido graxo tira os radicais livres de cena e assim protege o sistema nervoso central.

Quanto consumir: 1 porção, 3x / semana.


Lentilha: afasta o medo

Angústia e medo podem estar relacionados ao desequilíbrio de cálcio e magnésio. Essa dupla atua no balanceamento das sensações. Além de incluir alimentos com cálcio (queijo e iogurte) e magnésio (acelga) na dieta, consuma mais lentilha. Ela tem efeito ansiolítico, ou seja, tranqüiliza e conforta. Isso porque é precursora da gaba, neurotransmissor que também interfere nos sentimentos.

Quanto consumir: 3 conchas pequenas / semana.


Nozes: mantém você concentrada

São muitos os nutrientes das nozes. Mas é a vitamina B1 a responsável por essa fruta oleaginosa melhorar a concentração, pois a B1 imita a acetilcolina, neurotransmissor envolvido em funções cerebrais relacionadas à memória.

Quanto consumir: 2 nozes, 4x / semana.


Chá verde: espanta o estresse

Essa erva, a Camellia sinensis, tem fitoquímicos (polifenóis e catequinas) capazes de neutralizar as substâncias oxidantes presentes no organismo que, em excesso, deixam você cansada e estressada e acabam desorganizando o funcionamento do organismo. O estresse é capaz de desencadear a síndrome metabólica, culpada por doenças como a obesidade e a depressão. Beber chá verde, conforme alguns estudos, melhora a digestão e deixa a mente lenta.

Quanto consumir: 4 a 6 xícaras (chá) / dia.


Brócolis: deixa a mente esperta

É comum você demorar alguns segundos para lembrar o número do seu telefone? Este alimento é rico em ácido fólico, acelera o processamento de informação nas células do cérebro, conseqüentemente, melhorando a memória. Porções extras desta verdura vão fazer você lembrar de tudo rapidinho.

Quanto consumir: 1 pires / dia.


Clorela: controla a preocupação

Comportamento obsessivo pode ser sinal de que as células do organismo estão desvitalizadas. A alga clorela funciona como um poderosíssimo reparador celular, melhorando as funções fisiológicas e o sistema imunológico. E mais: contém vitaminas (B3, B6, B12 e E) e minerais (cálcio, magnésio e fósforo) e aminoácidos (triptofano) que ajudam a estabilizar os circuitos nervosos, acabando com a aflição e aumentando a sensação de conforto.

Quanto consumir: de 2 a 4g / dia (cápsula)


Óleo de linhaça: dribla o apetite voraz

O óleo extraído da semente de linhaça e prensado à frio é uma fonte vegetal riquíssima em gordura ômega 3, 6 e 9. Melhor: é um dos poucos alimentos com ômega numa proporção próxima do ideal, o que é imprescindível para que exerça suas funções benéficas. Uma delas é regular os hormônios que ajudam a manter o sistema nervoso saudável. Com isso, a ansiedade perde espaço e a compulsão à comida fica bem menor.

Quanto consumir: 1colher (sobremesa) / dia, antes das refeições principais.


Gérmen de trigo: acaba com a irritação

Assim como as nozes, o gérmen de trigo tem vitamina B1 e inositol, que reforçam a concentração. Mas por ter uma boa dose de vitamina B5, o gérmen é especialmente indicado como calmante, já que melhora a qualidade de impulsos nervosos, evitando nervosismo e irritabilidade.

Quanto consumir: 2 colheres (chá) / dia.


Tofu: espanta o desânimo

O queijo de soja tem o dobro de proteínas do feijão e uma boa dose de cálcio. Também é rico em magnésio (evita o enfraquecimento das enzimas que participam de produção de energia) e ferro (combate a anemia). Quando estes minerais estão em baixa no organismo, você se sente fraca e sem ânimo. Mas é a colina, substância que protege a membrana das células cerebrais, que dá ao tofu o poder de acabar com o cansaço mental.

Quanto consumir: 1 fatia média / dia.



Dr. Luiz Carvalho - Nutrólogo e Nutricionista
Nut. Gabriela Zanatta Port – Nutricionista
http://clinicanutrissoma.blogspot.com/2009/10/3108-dia-do-nutricionista.html

Clínica Nutrissoma: Rua Marquês do Pombal, 1824 Conj. 303
Fone (0xx5l) 3361-4012 - Porto Alegre-RS
Related Posts with Thumbnails